Outubro 2008

Pesquisador Rubem Guedes em destaque


PDF Imprimir E-mail

Mariana Souza

Citado pelo site BiomedExperts, comunidade online que conecta estudiosos da área de Biomedicina em todo o mundo (http://www.biomedexperts.com/), como um dos pesquisadores que mais publicam sobre a temática da desnutrição, o professor Rubem Carlos Araújo Guedes, que ensina nos cursos de graduação de Nutrição e de Psicologia e nos programas de Pós-Graduação em Nutrição e em Bioquímica e Fisiologia da UFPE, têm dedicado boa parte de sua vida ao estudo das relações entre a nutrição e a fisiologia do cérebro.

Com mestrado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, doutorado pela Universidade de Göttingen (Alemanha) e pós-doutorados pelo Max-Planck Institute for Biophysical Chemistry (Ale-manha), pelo Departamento de Neurofisiologia Clínica da Universidade de Göttingen e pelo Kyushu Institute of Technology (Japão), o professor foca suas pesquisas na análise das condições que influenciam no modo como o cérebro funciona e que, ao mesmo tempo, sejam condições relevantes para a saúde do ser humano. Fazem parte do grupo analisado as alterações nutricionais e condições ambientais, hormonais e farmacológicas.

 “Conclusões e repercussões desses estudos caminham de forma muito lenta, de modo que a percepção delas pela sociedade também tem que ser vista numa perspectiva histórica. Em termos gerais, diria que os estudos que desenvolvemos, que já duram quase 30 anos, pouco a pouco têm nos levado a compreender como variáveis nutricionais influenciam o modo de vivermos em sociedade, o que, queiramos ou não, depende, em última análise, de como o cérebro funciona”, diz o professor Rubem Guedes.

O interesse do professor Guedes pela área surgiu quando era estudante do curso de Medicina da UFPE, enquanto cursava a disciplina de Fisiologia, em 1987. “Interessei-me pela parte da fisiologia que estuda o cérebro - a Neurofisiologia. Tive a ventura de ter sido acolhido por uma professora admirável, tanto como mestra quanto como pessoa humana: a professora Naíde Regueira Teodósio. Ela me ofereceu estágio de iniciação científica. Começou aí uma vocação de neurofisiologista, que persistiu e ocupou toda a minha vida profissional. Essa fase inicial de formação científica foi fundamental para a minha carreira e eu devo isso à doutora Naíde”, diz o pesquisador, reverenciando a conhecida pesquisadora.

Nomeado membro titular da Academia Pernambucana de Ciências há cinco anos e editor associado da revista científica “Nutritional Neuroscience”, o professor, além de colaborar com docentes de outros departamentos da UFPE, como os departamentos de Fisiologia, Bioquímica e Informática, já realizou pesquisas em parceria com professores de diversas instituições do País, como a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e Universidade Federal da Bahia (UFBA), e outras norte-americanas, alemãs, canadenses e japonesas. Ele agora aguarda pacientemente que as obras de ampliação do laboratório em que trabalha na UFPE saiam do papel.

O perfil do professor no Biomedexperts está disponível em: http://www.biomedexperts.com/Profile.bme/502782/.

Compartilhar

 

5 visitantes online | 2647 visualizações

[ voltar ]