Universidade Federal de Pernambuco - Departamento de Engenharia de Produção
UFPE aprova financiamento para sete Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) PDF Imprimir E-mail
Fonte: ASCOM-UFPE. Publicado em 17 de Maio de 2016.

fotincts17.05.16

A UFPE conseguiu aprovar sete propostas de financiamento de Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) para apoiar atividades em pesquisa de alto impacto científico relacionadas a áreas estratégicas para o país e à formação de novas redes de cooperação científica interinstitucional de caráter nacional e internacional. Os projetos foram contemplados por chamada pública ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), promovida através do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e fundações estaduais de amparo à pesquisa (FAPs), a Chamada INCT – MCTI/CNPq/Capes/FAPs nº 16/2014. O resultado completo pode ser conferido no site do CNPq. No total, foram recomendadas 252 propostas.

Dentre os aprovados, está o Instituto Nacional de Sistemas de Informação e Decisão (INCT-INSID), coordenado pelo professor do Departamento de Engenharia de Produção Adiel Teixeira de Almeida, que envolve a construção de modelos analíticos de apoio à decisão, desdobrados em softwares aplicados em problemas específicos, aplicáveis a organizações públicas e privadas. “O Insid permite avanços científicos substanciais e desenvolvimento tecnológico inovador em áreas estratégicas para o desenvolvimento nacional”, explica. De acordo com Almeida, melhorias no processo de decisão para segurança pública e defesa nacional e políticas ambientais são algumas das áreas a serem beneficiadas.

Outra proposta contemplada foi a do Instituto Nacional de Fotônica (Info), coordenado pelo professor do Departamento de Física Anderson Stevens Leônidas Gomes, que trata problemas e desafios nas áreas de Fotônica Não Linear, Dispositivos e Aplicações; Biofotônica e Optomicrofluídica, com destaque para problemas globais e estratégicos para o país com aplicações nas áreas de nanotecnologia e saúde. Gomes explica a importância das atividades do Instituto: “Além da formação de recursos humanos, outros resultados com impacto na área de saúde são esperados, por exemplo, no diagnóstico de doenças na área de odontologia, reumatologia e dermatologia. O desenvolvimento de biossensores para diagnóstico está previsto no projeto, além de disseminação científica”.

Para o diretor de Pesquisa da Pró-Reitoria para Assuntos de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesq), Paulo Santos, a aprovação de sete INCTs com sede na UFPE aponta uma elevada competitividade em editais nacionais e projetos de qualidade nas mais variadas áreas do conhecimento. “Deve ser ressaltado que o volume de projetos aprovados significa quase 3% do total aprovado nacionalmente e quase um quarto dos aprovados para a região Nordeste. Esse resultado é compatível com as diferentes avaliações da produção científica da UFPE, particularmente com a produção de elevada qualidade”. Santos dá como exemplo o indicador Wighted Fractional Count (WFC) de 2015, do grupo Nature, que coloca a UFPE em 10º lugar no ranking das instituições acadêmicas brasileiras.

Confira as propostas aprovadas pela UFPE

Photonics National Institute for Science and Technology
Coordenador: Anderson Stevens Leonidas Gomes 

INCT – Virtual Herbarium of Plants and Fungi
Coordenadora: Leonor Costa Maia 

National Observatory of Water and Carbon Dynamics in the Caatinga Biome 
Coordenador: Antonio Celso Dantas Antonino

INCT for Software Engineering
Coordenador: Augusto Cezar Alves Sampaio 

Institute of Science and Technology for Pharmaceutical Innovation - inct_if
Coordenador: Ivan da Rocha Pitta

Institute of Information and Decision Systems - INSID 
Coordenador: Adiel Teixeira de Almeida National

Nanomaterials Based on Lanthanides for Markers and Sensors 
Coordenador: Severino Alves Junior

 
Graduação em Engenharia de Produção dos Campi Recife e Caruaru da UFPE entre as 10 melhores avaliações pelo ENADE PDF Imprimir E-mail
De acordo com o INEP, dentre os 329 cursos de Engenharia de Produção que participaram do ENADE (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes) em 2014, a UFPE teve os seus dois cursos (Engenharia de Produção dos campi de Recife e Caruaru) inseridos entre os dez mais bem avaliados, ao se considerar a nota bruta geral do ENADE.

Os docentes que atuam nesses dois cursos estiveram reunidos no dia 18 de Dezembro de 2015 para elaboração do Planejamento Estratégico da área de Engenharia de Produção da UFPE e acreditam que o resultado positivo do ENADE é reflexo de que o desenvolvimento da Pós-Graduação (PPGEP/Recife e PPGEP/CAA) contribui significativamente para o desenvolvimento e reconhecimento da graduação. Além disso, a atuação integrada entre os campi colabora para uma forte consolidação da área de Engenharia de Produção da UFPE.

>Acesse aqui a planilha completa com as notas do Enade 2014, publicada pelo INEP
 
Alunos de Engenharia de Produção vão para final da Unigame PDF Imprimir E-mail

Fonte: ASCOM-UFPE. Publicado em 28 de Julho de 2015.

A Unigame, competição realizada pela Unilever em parceria com a Elementus Consultoria, Empresa Júnior de Engenharia Química da UFPE, tem sete estudantes do curso de Engenharia de Produção da Universidade na final. Foram inscritos cerca de 800 alunos dos cursos de Engenharia e de Administração de várias instituições do Nordeste. Deste total, 30 foram selecionados para a final presencial na fábrica da Kibon em Jaboatão dos Guararapes no dia 22 de junho. A disputa buscou avaliar o empenho dos estudantes nas provas, mas a Unilever também premiou nove estágios de férias, dos quais cinco foram ocupados por alunos da UFPE, entre eles Larissa Alves, estudante de Engenharia de Produção, e Paulo Marcelo, de Engenharia Química.

Foto: Marlon Gomes

Luiz Gonzaga, Larissa Alves e Lucas Cainã ficaram entre os finalistas

A competição foi composta de três fases e valeu para todos os estados do Nordeste. Na primeira fase, os concorrentes tinham que responder perguntas técnicas sobre a fábrica e falar sobre si mesmos em um vídeo de dois minutos. Na segunda, os 15 trios selecionados tiveram duas semanas para solucionar um estudo de caso e responder em vídeo, também de dois minutos.

A terceira fase foi presencial. Os concorrentes tiveram que resolver o estudo de caso na fábrica da Kibon. Nesta última fase, estavam no júrio diretor da Unileverde Suape,um representante da diretoria da fábrica da Kibon e a gerente de talento da Unilever Brasil. Ao final, foram selecionados nove concorrentes para estágio de férias em fábricas da Unilever. Dos nove selecionados, cinco são alunos de engenharias da UFPE.

 
Curso de Engenharia de Produção da UFPE é eleito o 10º melhor curso do país segundo ranking da Folha de São Paulo em 2015 PDF Imprimir E-mail

ruf_2015

O Ranking Universitário Folha busca medir a qualidade das instituições de ensino superior brasileiras, em suas diferentes missões, partindo de metodologias utilizadas em rankings internacionais, mas com adaptações para o cenário nacional. Em um universo de pesquisa de 410 instituições que ofertam o curso de graduação em engenharia de produção, a Universidade Federal de Pernambuco figura em 10º lugar.

ruf2015

 
UFPE obtém boa avaliação no QS World University Ranking 2014/2015 PDF Imprimir E-mail
Fonte: ASCOM-UFPE. Publicado em 17 de Junho de 2015.

A Universidade Federal de Pernambuco obteve, mais uma vez, boa avaliação no QS World University Ranking 2014/2015, em especial na área de “Estatística e Pesquisa Operacional”, ficando, nesta área, no 5º lugar entre as universidades brasileiras e, no mundo, no intervalo 151-200 melhores instituições. O ranking analisa 36 áreas e quatro indicadores: reputação acadêmica, reputação da universidade de acordo com o empregador, citações por artigo publicado e índice-h, sendo estes dois últimos critérios relacionados ao impacto da pesquisa produzida nas universidades analisadas. A UFPE é a única universidade do Norte/Nordeste considerada de excelência nas 36 áreas analisadas, ficando ao lado da Universidade de Brasília como as duas únicas fora do eixo Sul-Sudeste.

A área de Estatística e Pesquisa Operacional é bastante explorada, na UFPE, nos Programas de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Estatística e Ciência da Computação. Pesquisadores de Administração e Economia que trabalham com essa área também contribuíram para o resultado obtido pela Universidade.

Outras áreas também foram bem avaliadas pela instituição. “Ciência da Computação e Sistemas de Informação” ficou em 6º lugar no Brasil e, no mundo, no intervalo 201-250. Já a área de “Engenharia Elétrica e Eletrônica” alcançou o 9º lugar no Brasil e ficou, no mundo, no intervalo 215-300.

No QS World University Ranking 2014/2015, nacionalmente, a campeã foi a Universidade de São Paulo, que ficou na 132ª posição no ranking mundial. As 22 melhores universidades brasileiras estão entre as 700 melhores do mundo: 14 são federais, cinco estaduais e três particulares. O QS World University Ranking tem reconhecimento mundial e é realizado anualmente desde 2004. No geral, a UFPE ficou no 21º lugar no Brasil e no intervalo 701+. Entre as instituições de nível superior dos países do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), a Universidade ficou na 79ª colocação e, entre as instituições latino-americanas, no 46º lugar.

Quando comparadas apenas instituições da América Latina, a USP ocupa a primeira posição do ranking, com 100 pontos. A UFPE ficou na 46ª colocação, sendo a primeira entre as universidades do Nordeste. A UFBA alcançou a 62ª colocação. A UFC ficou na 94ª; a UFPB, na 115ª, e a UFRN, na 119ª colocação.
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Próximo > Fim >>

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL