O Geia

PDF Imprimir E-mail

forr

O Grupo de Estudos e Intervenções do Agreste (GEIA) está registrado no CNPq e foi inicialmente formado por professores, pesquisadores e estudantes vinculados ao curso de Administração do CAA-UFPE.

Sua origem está vinculada a um entendimento do Agreste como um contexto periférico mais ou menos semelhante a outros: Por um lado, inserido na trama da "globalização", por outro, com especificidades históricas ainda significativas na dinâmica da vida (cultura, sociedade e economia) e do trabalho (organização, relações e ocupações) da população agrestina.

Suas principais diretrizes são:

-Foco no Agreste e nos problemas localizados de sua condição periférica;

-Prática interdisciplinar no sentido da convergência de resultados e pluralismo de perspectivas teóricas;

-Autonomia dos pesquisadores;

-Valorização da participação e da formação dos estudantes nos projetos;

- Trabalho coletivo a partir de uma agenda em construção;

- Publicações como meio para legitimação, divulgação do trabalho e acesso a espaços;

- Intervenções socialmente úteis como fim dos estudos.

Mas o que se entende por intervenções?

- Extensão universitária efetiva e pensada em função das necessidades locais;

- Participação em Conselhos Municipais;

- Contribuição direta e consentida ao cotidiano e ao modo de agir dos praticantes (gestores, trabalhadores, cidadãos);

- Promoção de debates, movimentações, proposição e discussão de Políticas Públicas no âmbito agrestino;

- Assessorias/consultorias.