Produção Audiovisual do Programa de Pós-Graduação em Arqueologia

PDF Imprimir E-mail

 

 

https://www.youtube.com/watch?v=RxRxA9CXJS8&t=9s

 

TÍTULO

11 Mil Anos Depois

 

SINOPSE

O documentário 11 Mil Anos Depois retrata o descaso, a exclusão, a capacidade de sobrevivência e as transformações técnicas e tecnológicas de grupos de maniçobeiros que reocuparam os sítios arqueológicos no Parque Nacional Serra da Capivara entre o final do século XIX e começo do século XX. Esses grupos, ao construírem suas habitações nos sítios arqueológicos, atuaram de forma semelhante ao homem pré-histórico, pois ocuparam os locais naturais mais protegidos. Além disso, repetiram processos tradicionais construtivos, como a taipa de mão e a alvenaria de rocha. Entretanto, a precariedade dessas famílias as forçou a adaptar a matéria prima do entorno imediato e desenvolver tecnologia própria.

 

FICHA TÉCNICA

AQUI

 

https://www.youtube.com/watch?time_continue=7&v=0LbrTADS4hU
.
TÍTULO
Documentação Arqueológica Tridimensional - Parque Nacional Serra da Capivara – Brasil.
.
SINOPSE
Localizado no sudeste do Piauí, na região Nordeste do Brasil, o Parque Nacional Serra da Capivara é uma unidade de conservação de proteção integral de bens arqueológicos e da natureza inscrito pela UNESCO na lista do Patrimônio Mundial. Um conjunto de vales e chapadas abrigam sítios arqueológicos com pinturas e gravuras rupestres, além de concentrações de outros vestígios das atividades dos homens e mulheres pré-históricas na região.Os registros rupestres, pintados ou gravados sobre as paredes rochosas, são formas gráficas de comunicação utilizadas pelos grupos pré-históricos que habitaram a região do Parque Nacional Serra Capivara. As representações gráficas utilizam uma grande variedade de formas, cores e temas. A constante pesquisa desses vestígios arqueológicos possibilita o reconhecimento de temas recorrentes e a identificação de diferentes maneiras de representá-los.Para conservar esse patrimônio, a Fundação Museu do Homem Americano - Fumdham utiliza técnicas de Documentação Tridimensional Georreferenciada registrando os sítios e as pinturas e gravuras rupestres para formar arquivos digitais de suas superfícies. A documentação tridimensional é também utilizada para registrar, com maior precisão, outros vestígios e estruturas arqueológicas em laboratório. Os resultados desse trabalho geram modelos 3D que podem ser analisados de acordo com as necessidades de cada pesquisa atingindo o grau de precisão necessário para a documentação e preservação desses vestígios.

 

FICHA TÉCNICA

AQUI

 

https://www.youtube.com/watch?v=cA6pB6fLLDI

 

TÍTULO

A Reconstrução Facial na Arqueologia

 

SINOPSE

O laboratório de Arqueologia Biológica e Forense do Departamento de Arqueologia da UFPE realiza, dentre suas pesquisas, a reconstrução facial de esqueletos exumados. O Professor Dr. Sérgio Monteiro, coordenador do LABIFOR, explana sobre a metodologia científica aplicada a essa reconstrução. Discorre sobre as diversas etapas da reconstrução de uma face, realizada com base nos dados biofísicos dos indivíduos e suas similaridades, simulando a face humana com certa proximidade com aquilo que o indivíduo poderia ter sido quando em vida.

 

FICHA TÉCNICA

AQUI

A